Conferência Episcopal: "A violência nunca é atenuada nem justificada"

A Bíblia não pode ser utilizada para justificar qualquer tipo de violência. É a posição do secretário da conferência episcopal.

A Conferência Episcopal portuguesa diz que a Bíblia foi usada de forma incorreta no polémico acórdão do Tribunal da Relação do Porto sobre violência doméstica.

E esclarece que na "situação em que se fala do adultério como condenável no sentido até da lapidação, no Antigo Testamento", Jesus "veio apelar ao perdão, à misericórdia e à dignidade da mulher", o que é "totalmente diferente do que é dito no acórdão".

Mas o porta-voz da Conferência Episcopal faz notar que, mais do que o facto da citação estar errada, "a Bíblia não pode ser utilizada para desvalorizar a violência sobre mulheres adúlteras" e que "não se pode apelar à Bíblia para atenuar ou fundamentar decisões dos tribunais".

Manuel Barbosa frisa que "não se pode atenuar ou justificar qualquer tipo de violência"para concluir: "A violência nunca é atenuada nem justificada".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de