Protestos dos professores "fazem parte da vida democrática", diz Costa

Dezenas de professores manifestaram-se durante as cerimónias do 5 de outubro. António Costa desvalorizou situação e voltou a garantir que as regras de colocação dos docentes foram cumpridas.

O primeiro-ministro, António Costa, desdramatizou a manifestação dos professores na Praça do Município, esta quinta-feira, em Lisboa, considerando que "faz parte da vida democrática".

"Temos de nos habituar a viver com isso, é normal", disse aos jornalistas, quando questionado sobre a manifestação de algumas dezenas de professores após os discursos da cerimónia de celebração da Implantação da República, que decorreu esta manhã junto aos Paços do Concelho.

Costa recordou que "as regras [de colocação de professores] foram cumpridas". "Ninguém está colocado numa escola para a qual não tenha concorrido", salientou, indicando que, no próximo ano letivo, os professores descontentes terão oportunidade de corrigir a situação.

Dezenas de professores manifestaram-se hoje junto às cerimónias comemorativas do 5 de Outubro em Lisboa, presididas pelo Presidente da República, gritando "justiça" e "colocação administrativa, já", em protesto contra o concurso de professores.

O protesto foi audível pouco depois de terminarem os discursos proferidos pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e pelo presidente da Câmara da capital, Fernando Medina.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de