Governo diz que colégios não apresentaram candidaturas a novas turmas

Acabou o prazo para as escolas com contratos de associação inscreverem novas turmas. Fonte do executivo diz que, ao contrário das ameaças, os colégios que perderam os contratos não se candidataram.

O Executivo considera que o assunto fica definitivamente encerrado.

Terminou o prazo para as escolas com contratos de associação se candidatarem e inscreverem turmas para o próximo ano letivo. Ao que a TSF confirmou junto de fonte oficial, apenas apresentaram candidatura as escolas e as turmas indicadas pelo Governo.

Nas últimas semanas, durante a contestação à decisão de cortar contratos com algumas escolas, os representantes dos colégios privados ameaçaram avançar com inscrição de turmas, mesmo em zonas onde o Ministério da Educação tinha denunciado os contratos, aceitando alunos para essas novas turmas.

Ora, essa foi uma ameaça que não se confirmou, o que leva fonte do executivo a considerar que "agora, com esta última meta ultrapassada, o caso fica totalmente encerrado".

Esta manhã, a Associação de Estabelecimentos do Ensino Particular e Cooperativo confirmou à TSF que foram pouco mais de 30 os estabelecimentos privados que se candidataram à abertura de novas turmas no próximo ano letivo. Rodrigo Queiroz e Melo lembrou, no entanto, que o concurso do ministério da Educação foi aberto "só para alguns colégios. Só se puderam candidatar aqueles que estavam previstos na reduzida lista publicitada pelo ministério".

Já em declarações ao jornal Público, a secretária de Estado da Educação, Alexandra Leitão, disse que os "concorreram nos termos do concurso que nós abrimos".

[Notícia atualizada às 10:00 com reação da Associação de Estabelecimentos do Ensino Particular e Cooperativo e declarações da secretária de Estado da Educação]

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados