"Começar o ano escolar não é apenas o abrir de portas das escolas"

Fenprof alerta que ainda faltam conhecer resultados das colocações dos professores. Diretores de Escolas pedem o mesmo para que ano comece de forma positiva.

A Fenprof duvida que o ano letivo comece com tranquilidade porque ainda não são conhecidas as colocações de professores e porque não houve um reforço do pessoal não docente.

Em reação às declarações do Ministro da Educação à TSF , o dirigente sindical Mário Nogueira sublinha que "começar o ano escolar não é apenas o abrir de portas das escolas, são as condições em que as escolas abrem as portas e são essas condições que falta perceber se estão ou não criadas".

"No que diz respeito ao trabalho das escolas e das suas direções, ele foi feito; no que diz respeito ao trabalho do Ministério da Educação, está muito por fazer", lembra o dirigente da Fenprof.

Mário Nogueira tem esperança de que a abertura do ano escolar e, mais tarde, do ano letivo, "não seja apenas o abrir de portas das escolas, seja o abrir de portas em condições de normalidade". Algo que, na opinião do sindicalista, pode não vir a acontecer porque não estão ainda reunidas todas as condições.

Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas otimistas

Mais otimista do que Mário Nogueira está Filinto Lima em relação ao início do ano letivo. O presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP) considera que o arranque do período letivo tem tudo para começar da melhor maneira se a lista de colocações for conhecida durante o dia de hoje.

"Era muito importante que durante o dia de hoje esses resultados fossem sabidos", adianta Filinto Lima. O presidente da ANDAEP sublinha que se isso acontecer, o início do ano vai começar de forma "muito positiva".

Fonte do Ministério da Educação garante à TSF que o calendário para publicação da lista de colocações dos professores vai ser cumprido, ou seja, até amanhã deverão ser conhecidas as colocações.

Pais expectantes

A Confederação Nacional das Associações de Pais (CONFAP) deseja que o ano letivo comece de forma tranquila mas também tem algumas reservas. "Estamos algo expectantes face a tudo o que aconteceu no final do ano passado. Sabemos de alguns atrasos, sabemos ainda de algumas famílias que ainda estão com alguma dificuldade em matricular os filhos na escola que pretendem", afirma o presidente da CONFAP, Jorge Ascenção.

"São os constrangimentos normais que vão acontecendo", lembra o dirigente que adianta ainda que espera que otimismo do ministro da Educação se concretize.

VEJA TAMBÉM:
"Estão criadas todas as condições para que o ano escolar possa começar a tempo"

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de