Greve dos funcionários deve fechar muitas escolas

Diretores alertam que já em dias normais muitas escolas têm falta de funcionários não-docentes. Com greve, o problema agrava-se.

A greve dos funcionários escolares deve fechar muitas escolas na quinta e sexta-feira pelo país. O receio é das associações de diretores que sublinham que por norma já faltam muitos funcionários, pelo que qualquer falha extra é um problema que em muitos casos obrigará a fechar as escolas.

Filinto Lima, da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, teme um forte impacto da greve.

Manuel Pereira, presidente da direção da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, tem preocupações idênticas: sem funcionários, pela segurança dos alunos, algumas escolas terão de fechar.

A greve dos funcionários não-docentes, marcada para esta quinta e sexta-feira, foi convocada pela Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais afeta à CGTP.

Em causa estão aumentos salariais, integração nos quadros e a criação de uma carreira específica para os funcionários escolares, com o sindicato a defender que os recentes reforços de pessoal, anunciados pelo Governo, "não resolvem o problema das escolas".

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de