tsf pais e filhos

Imagine que o seu filho chega a casa embriagado. O que deve fazer?

A pediatra Ana Dias Alves sublinha a importância de falar com os filhos, mostrar desagrado em relação ao que aconteceu, explicar que o que aconteceu não deve acontecer, mas não exagerar.

"É sempre uma situação terrível para os pais", reconhece a pediatra Ana Dias Alves que considera que deve haver equilíbrio na reação. Às vezes os pais nem se quer sabem que os filhos ingerem álcool e de repente são chamados ao hospital porque os filhos tiveram uma intoxicação alcoólica. "Como é que os pais lidam com esta situação?"

A pediatra Ana Dias Alves sublinha a importância de falar com os filhos, mostrar desagrado em relação ao que aconteceu, explicar que o que aconteceu não deve acontecer, mas não exagerar. "Às vezes ficam tão magoados com os filhos que impedem-nos de sair durante os próximos meses", mas "há alguns excessos" que fazem parte do percurso normal dos adolescentes e servem de exemplo, defende.

"O facto de eles terem um episódio de embriaguez não quer dizer que vão tornar-se uns alcoólicos e, depois de um episódio destes, a maior parte não repete", assegura a pediatra que deixa uma ressalva : "Se eles começarem a repetir o comportamento, ai a coisa é diferente."

  COMENTÁRIOS