Uma escola "à frente da sociedade". Em Oliveira do Hospital já não se vendem garrafas

Depois do plástico descartável, um agrupamento de escolas vai dar o próximo passo: banir as garrafas de água.

A partir desta quinta-feira, início do segundo período nas escolas de todo o país, o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra, vai deixar de vender garrafas de água de plástico.

Os alunos, funcionários e professores podem comprar um copo de água por menos de cinco cêntimos ou trazer de casa uma garrafa reutilizável.

Filinto Lima, presidente da associação que representa os diretores das escolas, diz-se o orgulhoso por ver as escolas aderirem ao combate ao plástico.

As escolas públicas já não usam pratos, copos ou talheres de plástico descartável, mas as escolas de Oliveira do Hospital estão a dar "o próximo passo".

Acabar com as garrafas de plástico não é um projeto que possa ser implementado "do dia para a noite", assume.

Filinto Lima lança o mesmo desafio aos políticos: que parem de usar garrafas de plástico na Assembleia da República e Conselho de Ministros. "É um exemplo que temos de dar."

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de