"Restitui um direito dos professores", diz Ministério da Educação

Os alunos do 1º ciclo passam a ter menos meia hora de aulas, já a partir de setembro. Os pais aplaudem decisão se isso significar que as crianças têm mais tempo para brincar.

O Ministério da Educação diz que a decisão de integrar o intervalo da manhã no tempo letivo dos professores do 1º ciclo é reparar uma injustiça de que eram vítimas os docentes.

A partir de setembro, as crianças do 1º ciclo terão menos meia hora de aulas por dia. O ministro Tiago Brandão Rodrigues explica que o intervalo dos alunos não era contabilizado no tempo letivo dos professores do primeiro ciclo, tal como acontece nos outros ciclos.

"É algo absolutamente fundamental e vem restituir um direito destes docentes", explica o ministro da Educação.

A Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (Andaep) já veio alertar que vão ser precisos mais auxiliares para tomar conta dos alunos.

Por outro lado, os pais aplaudem a decisão se isso significar que as crianças têm mais tempo para brincar. Ouvido pela TSF, Jorge Ascensão da Confederação de Associações de Pais espera ainda por mais informações da tutela mas não admite mudanças nos horários.

Também Rui Martins, presidente da Confederação Independente de Pais e Encarregados de Educação, espera que não sejam alteradas "horas de entrada e de saída" dos alunos das escolas.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de