Universidade de Lisboa investe 30 milhões em alojamento para estudantes

Haverá 197 novas camas dentro de um mês. Também será lançada a segunda fase da construção da residência da Ajuda. Até 2021, a Universidade de Lisboa espera ter 300 camas novas.

A Universidade de Lisboa está a investir 30 milhões de euros em alojamento para estudantes e terá quase 200 novas camas dentro de um mês, disse hoje o reitor, António Cruz Serra.

António Cruz Serra falava na cerimónia de apresentação do anteprojeto para a Cantina II da Universidade de Lisboa, ao lado da Cidade Universitária, que será também ela convertida em residência estudantil.

Dentro de dois anos, quando as obras estiverem prontas, as instalações vão comportar 197 camas, num investimento de 5,6 milhões de euros.

Na apresentação do anteprojeto, com a presença do primeiro-ministro, António Costa, e do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, o reitor da Universidade de Lisboa fez um balanço da situação em termos de alojamento universitário.

Além da cantina que será transformada, com as obras a começarem em breve, já no próximo mês (ou o mais tardar em junho) será inaugurada a primeira fase de uma residência no bairro da Ajuda, com 196 camas, que custou cerca de quatro milhões de euros.

Na próxima semana, adiantou, será lançada a segunda fase da construção da residência da Ajuda, que contempla mais 120 camas e que deve estar terminada no final do próximo ano.

Para a Cidade Universitária já foi entregue o projeto de arquitetura para o primeiro edifício da "nova praça", com 300 camas, devendo o projeto de execução ser entregue, no limite, até 15 de junho, disse também António Cruz Serra.

"A estimativa é que no final de 2021 possamos ter as primeiras 300 camas na Cidade Universitária", afirmou.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados