"Há situações estruturais que têm de ser eliminadas". Governo admite problema nas estradas

O secretário de Estado da Proteção Civil referiu, no Fórum TSF, que o problema das mortes nas estradas deve-se, em grande parte, às estradas nacionais que atravessam localidades.

O número de vitimas mortais nas estradas portuguesas tem vindo a aumentar , nos últimos anos. Em 2017, registaram-se 602 mortes, sendo que 54% das vitimas tiveram acidentes dentro das localidades.

Ouvido no Fórum TSF, o secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, lembra que o Governo já está a trabalhar para tentar diminuir os acidentes nas estradas nacionais.

"O problema está em múltiplas estradas nacionais que atravessam vários municípios, que são vias mais rápidas", afirmou o secretário de Estado.

"Temos um plano, que estamos a articular com as comunidades intermunicipais. Já assinámos quatro protocolos (...) e pretendemos assinar com todas as outras [comunidades intermunicipais], no sentido de ter reajustamentos nessas travessias", adiantou José Artur Neves.

A prioridade, acrescenta o secretário e Estado da Proteção Civil, passa também mudar o comportamento dos cidadãos. "Todas essas situações, que são estruturais, têm de, progressivamente, ser eliminadas. Mas há múltiplas variáveis que somam a este problema, em particular os cidadãos", alertou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de