Hells Angels: Mais dois detidos pela PJ no Algarve

Os dois elementos do grupo de motards são suspeitos de vários crimes violentos.

Duas pessoas foram detidas por suspeitas de associação criminosa, tentativa de homicídio, roubo, detenção de armas proibidas e ofensas a integridade física, no âmbito do processo que investiga a organização de motociclistas Hells Angels, anunciou a PJ.

Numa nota enviada às redações, a PJ esclarece que as detenções ocorreram no Algarve, na quarta-feira, na sequência de diligências efetuadas naquela região e adianta que já tinham sido emitidos mandados de detenção para estas duas pessoas, que exerciam a profissão de seguranças privados.

Em causa estão factos suscetíveis de integrar a prática dos crimes de associação criminosa, homicídio qualificado, na forma tentada, roubo, ofensas à integridade física graves, ofensas à integridade física qualificadas e detenção de armas proibidas.

A PJ acrescenta que os detidos já foram apresentados no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa e que ficaram obrigados a apresentações periódicas no posto policial da área de residência, proibidos de se ausentarem para o estrangeiro e de contactos com coarguidos deste processo, bem como de participarem em eventos motard e de exercerem a profissão de segurança privada.

O inquérito corre termos no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e o Ministério Público é coadjuvado pela Unidade Nacional Contra Terrorismo da Polícia Judiciária.

Em março do ano passado, cerca de 20 'motards' do grupo Hells Angels invadiram um restaurante no Prior Velho, concelho de Loures, para atacar o grupo 'Red&Gold', criado por Mário Machado. Os dois grupos rivais entraram em confrontos dentro do estabelecimento comercial, com facas, paus, barras de ferro e outros objetos.

O incidente deu origem a um "mega-processo", que conta atualmente com 66 arguidos (um deles detido na Alemanha), todos eles indiciados, na sua generalidade, da prática dos crimes de associação criminosa, de homicídio qualificado na forma tentada, de roubo, de ofensas à integridade física graves, de ofensas à integridade física qualificadas, de detenção de armas proibidas e de tráfico de droga.

- Ministério Público tem mais seis meses para acusar os Hells Angels

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados