Hoje é o dia mais deprimente do ano. Ou não?

O criador da fórmula que calculou o dia mais triste do ano quer acabar com o mito. A ideia faz parte de uma campanha publicitária. Uma vez mais.

É o dia mais deprimente do ano e responde a uma "fórmula científica". Em 2005, um canal televisivo desafiou o psicólogo Cliff Arnall a desenvolver uma fórmula que identificasse o dia mais triste entre os 365. O objetivo era criar uma campanha publicitária. E Cliff Arnall respondeu ao desafio:

[W + (D-d)] x TQ/M x NA

No caso, "W" corresponde ao estado do tempo, "D" à dívida acumulada, "d" ao salário do mês, "T" é relativo aos dias desde o Natal, "Q" são os dias que passaram desde o último fracasso (está relacionado com as resoluções de Ano Novo), "M" é a motivação geral e "NA" a necessidade de mudança.

Desconhece-se quais as unidades usadas para medir cada um dos elementos da "fórmula", mas Cliff Arnall chegou à conclusão que o pior dia do ano é a terceira segunda-feira do mês de janeiro, a "Blue Monday". No caso, 18 de janeiro de 2016.

Agora, o psicólogo propõe contrariar a própria fórmula. Cliff Arnall juntou-se à campanha promovida pelo Turismo das Ilhas Canárias com o nome #StopBlueMonday.

A mensagem é: "não deixe que uma fórmula o faça chorar ou rir". A campanha promove uma atitude otimista perante a vida, a valorização do que de bom acontece, a celebração "do que realmente interessa".... e as Ilhas Canárias. A página na Internet permite ainda criar cartazes motivacionais. Curiosidade ou não, na altura em que este artigo é publicado está em baixo.

Para já, o conceito continua a valer. Uma pesquisa rápida permite encontrar inúmeras listas com dicas para fazer frente a este que supostamente é o dia mais deprimente do ano e são muitas as marcas que aproveitam para vender à custa disso.

E quanto mais não seja, é um bom dia para lembrar uma outra "Blue Monday".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados