Incêndio em Pedrógão Grande fez 65 mortos

As contas são feitas pelo jornal Expresso que acrescenta a morte de uma mulher que faleceu atropelada, quando tentava fugir para casa dos vizinhos.

O jornal Expresso conta na edição deste sábado que pelo menos mais uma pessoa morreu diretamente relacionada com o incêndio de Pedrógão Grande.

A vitima número 65 é uma mulher de 71 anos, atropelada no dia 17 de junho, não muito longe de casa, quando tentava chegar próximo das vizinhas. Segundo o jornal, o autor do atropelamento já foi identificado.

O Expresso conta que esta vítima não conta da lista oficial, que nunca foi divulgada por qualquer organismo, porque dessa lista só fazem parte as vítimas diretas, ou por queimaduras ou por inalação de fumos. A lista serve de base à investigação criminal que está em curso.

Na edição deste sábado, o Expresso publica os 65 nomes e explica, na maior parte dos casos, em que circunstâncias morreram as pessoas. Na maior parte dos casos são mortes por asfixia junto aos carros usados na fuga, ou perto de casa.

Há ainda casos de pessoas que morreram dentro de casa, sem que se diga se foram vítimas de asfixia ou de outros problemas de saúde.

Este domingo realiza-se uma segunda reunião dos amigos e familiares das vítimas que estão a tentar formar uma associação para acompanhar de perto as investigações que tentam apurar responsabilidades no incêndio de Pedrógão. A primeira reunião aconteceu há uma semana, em Figueiró dos Vinhos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de