Gastronomia

A "caralhota" quer ser certificada pela União Europeia

Pão tradicional do concelho de Almeirim, no distrito de Santarém, vai ser candidato ao selo de qualidade atribuído por Bruxelas.

A Câmara Municipal de Almeirim quer certificar a "caralhota", o pão tradicional do conselho, com selo de qualidade. A autarquia inicia, esta quinta-feira, o processo para a certificação pela União Europeia.

Ouvido na Manhã TSF, o presidente da câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro, apresentou os argumentos para a elevação deste pão cozido em forno de lenha, com métodos de fabrico muito antigos.

"No século passado, as pessoas coziam o pão à semana, porque tinham os seus fornos em casa, e, depois, os restos da massa que sobravam eram aproveitados" para fazer estas bolinhas de pão, explicou o autarca de Almeirim.

Pedro Ribeiro nota ainda a origem do nome dado a este pão: "caralhota" era como os almeirinenses chamavam aos borbotos das camisolas, que tinham uma forma semelhante ao modo como este pão era modelado.

"Temos uma tradição de muitos anos, temos uma forma e um saber fazer de muitos anos e isto é claramente específico deste conselho", sublinhou

O município formaliza, esta quinta-feira, a entrega ao Ministério da Agricultura de todos os requisitos para que o processo chegue a Bruxelas, de modo a que a "caralhota" seja um produto certificado.

  COMENTÁRIOS