Notícia TSF

Governo disponibiliza cinco milhões para agricultores de Monchique

O executivo lança pacote de cinco milhões de euros de apoio aos agricultores afetados pelos incêndios no Algarve. Ministro admite aumentar envelope. Ajudas entre 50% e 100% do prejuízo.

 foto Orlando Almeida / Global Imagens

O ministério da Agricultura lança nesta quarta-feira um pacote de cinco milhões de euros de apoio aos agricultores afetados pelos incêndios no Algarve - e admite "reforçar" esse valor.

Em declarações à TSF, o ministro Capoulas Santos explica que o governo disponibiliza "de imediato estes cinco milhões de euros" mas sublinha que "se porventura os prejuízos excederem este montante, temos condições para reforçar esta verba". No entanto, Capoulas Santos não prevê que esse reforço seja necessário.

"Até este momento estão identificadas cerca de 400 explorações que tiveram prejuízos e estão já quantificados valores para metade dessas explorações que atingem cerca de dois milhões de euros", revela.

Your browser doesn’t support HTML5 audio

Segundo Capoulas Santos, foram identificadas quatrocentas explorações agrícolas a necessitar de ajuda

O governante explica que os apoios, como é habitual, vão ser escalonados: "até aos primeiros 5 mil euros serão atribuídos pagamentos a 100 % dos prejuízos a fundo perdido. Entre 5 mil e os 50 mil euros serão pagos 85% do valor dos prejuízos e até 800 mil euros serão pagos 50% dos prejuízos", descreve, sublinhando que "a estes valores são deduzidos os montantes dos seguros caso haja lugar ao seu recebimento".

Your browser doesn’t support HTML5 audio

O ministro Capoulas Santos explica o montante e as condições dos apoios que serão atribuídos

Capoulas Santos promete ainda "um período de decisão rápido, de cerca de um mês após o fecho das candidaturas", que podem ser apresentadas até ao último dia de setembro. Mas para que tudo se processe com rapidez, o ministro apela aos interessados para que não perpetuem a tradição nacional de deixar tudo para a última hora: "não deixem para o último dia", aconselha, lembrando que "quanto mais cedo as candidaturas forem apresentadas, mais cedo podemos passar ao pagamento".

O incêndio que deflagrou em Monchique no dia 3 de agosto fez mais de 40 feridos e atingiu 74 casas. As chamas que destruíram quase 28 mil hectares foram combatidas por mais de mil operacionais que o dominaram no dia 10 de agosto. As chamas alastraram também aos concelhos de Silves, Portimão e Odemira, já no distrito de Beja.

A TSF sabe ainda que o governo quer lançar até ao final do mês um pacote de apoio aos produtores florestais da região.

Hugo Neutel