André Geraldes sai em liberdade com caução de 60 mil euros

Dirigente do Sporting já deixou as instalações do Tribunal do Porto.

André Geraldes já saiu do Tribunal de Instrução Criminal do Porto, depois de terminar o primeiro interrogatório dos quatro arguidos que foram detidos no âmbito doa Operação Cashball.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, o tribunal "considerou fortemente indiciada a prática dos crimes de corrupção ativa na atividade desportiva por todos eles".

Um dos arguidos, André Geraldes, teve de pagar uma "caução não inferior a 60 mil euros".

"Todos os arguidos foram sujeitos às medidas de coação de proibição de contactos com a estrutura diretiva de clube desportivo identificado, com a sua SAD ou com funcionários dos mesmos; proibição de contactos com dirigentes desportivos, árbitros desportivos, agentes desportivos e jogadores de qualquer modalidade desportiva; não frequentar instalações de clube desportivo identificado; não se ausentar para o estrangeiro; proibição de contacto com os demais arguidos", revela a PGR em comunicado.

Um dos arguidos estará ainda sujeito a uma medida de coação de "proibição de contactos com órgãos de comunicação social e com jornalistas acerca dos factos objeto dos autos".

A dois dos arguidos ligados ao Sporting foi aplicada a "medida de suspensão do exercício das funções ou atividade que nele exerciam, na sua SAD ou em qualquer empresa ou organismo ligado ao clube".

A PGR recorda que "esta decisão acolheu o que fora promovido pelo Ministério Público, seja quanto às conclusões jurídico-penais a extrair da matéria fáctica, seja quanto às medidas de coação a aplicar".

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de