Funchal

Antigo diretor de florestas da Madeira reitera que o carvalho estava doente

Esta semana, um relatório preliminar encomendado pela Câmara do Funchal afirma que o carvalho que caiu e matou 13 pessoas estava globalmente em bom estado.

O antigo diretor regional de florestas da Madeira mantém que o carvalho que caiu no verão passado sobre a multidão na freguesia do Monte estava doente. Rocha da Silva refere que há um relatório pedido pelo Ministério Público que chega à mesma conclusão. Esta semana, um relatório preliminar encomendado pela Câmara do Funchal afirma que o carvalho estava globalmente em bom estado.

Em declarações à TSF, Rocha da Silva diz que não tira uma vírgula à avaliação que fez no local, depois da morte de 13 pessoas atingidas pela árvore de grande porte, durante uma procissão.

Caso volte a haver arraial naquela zona e porque ainda lá estão árvores de grande porte, Rocha da Silva considera que seria sensato avaliar as condições de segurança, até porque o relatório encomendado pela Câmara do Funchal aponta alguns riscos.

13 pessoas morreram e 50 ficaram feridas no verão passado quando um carvalho caiu sobre a multidão. O acidente está a ser investigado pelo Ministério Público. O presidente da Câmara do Funchal e outros dois dirigentes da autarquia foram constituídos arguidos.

  COMENTÁRIOS