Sociedade

Associação 25 de Abril oferece instalações para conferência de Nogueira Pinto

A Associação 25 de Abril repudiou o cancelamento de uma conferência na Universidade Nova de Lisboa com o politólogo Nogueira Pinto e disponibilizou as suas instalações para a realização do encontro.

Em comunicado, a Associação 25 de Abril, liderada por Vasco Lourenço, decidiu "manifestar ao Prof. Nogueira Pinto o repúdio por este silenciamento da sua opinião e disponibilizou as suas instalações para a realização da conferência, se assim o entender".

O evento, apresentado como conferência-debate na página de Facebook do movimento Nova Portugalidade, estaria marcado há cerca de duas semanas para se realizar na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa mas foi cancelado a pouco mais de 24 horas da hora marcada (18:30 de hoje), escreve o jornal Observador.

Em declarações ao Observador, Jaime Nogueira Pinto, convidado pelo núcleo de alunos da FCSH ligado à Nova Portugalidade para a conferência intitulada "Populismo ou Democracia? O Brexit, Trump e Le Pen em debate", disse que foi o próprio diretor da faculdade que o informou da decisão, alegando questões de segurança.

A associação de estudantes da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova disse esta terça-feira que o pedido de cancelamento da conferência de Jaime Nogueira Pinto surge na sequência de uma moção à qual a associação ficou vinculada.

"Queremos deixar bem claro que esta questão não se prende com um silenciamento de divergências políticas nem com um ataque a qualquer orador convidado, mas sim com um cumprimento estatutário à qual a AEFCSH está vinculada", é referido num comunicado divulgado na rede social Facebook.

Segundo a associação, em 02 de março foi apresentada, discutida e aprovada em Reunião Geral de Alunos/as (RGA) uma moção que defendia o cancelamento da conferência.

Tendo em conta que a moção apresentada tinha como objetivo cancelar a reserva da sala para o evento "Populismo ou Democracia? o Brexit, Trump e Le Pen" organizado pelo grupo Nova Portugalidade, a associação afirma que ficou vinculada a esta decisão.

Na moção aprovada, os alunos proponentes afirmam que "o evento está associado a argumentos colonialistas, racistas, xenófobos que entram em colisão com o programa para o qual a associação foi eleita, além de entrar em colisão com a mais básica democraticidade e inclusividade".