acidentes

Dois mortos confirmados em aterragem de emergência

Capitania do Porto de Lisboa confirma à TSF dois mortos depois de aterragem de emergência de avioneta particular.

Uma avioneta aterrou de emergência esta quarta-feira na praia de São João de Caparica, em Almada, e matou duas pessoas, confirmou à TSF a capitania do Porto de Lisboa. O comandante da capitania, o comandante Paulo Isabel, confirmou a existência de duas vítimas mortais. O INEM refere que se trata de uma criança de oito anos e de um homem de 30 anos, "aparentemente sem relação entre eles".

"Havia muitas pessoas a jogar à bola, a passear, a tomar banhos. Vinda do nada, porque não houve qualquer aviso, não houve qualquer ruído, ninguém percebeu que vinha a aterrar de emergência uma avioneta", disse à TSF o jornalista Enrique Pinto Coelho. "A avioneta de pequeno formato percorreu cerca de 100 metros no areal, até finalmente ficar imobilizada com uma asa partida. E nesses 100 metros que percorreu levou pela frente duas pessoas."

E continuou, dando conta do cenário pouco depois do acidente: "Há um perímetro à volta das duas vítimas e um perímetro à volta da avioneta pequena. Rapidamente, depois da aterragem acontecer, houve corridas de pessoas em pânico, incluindo eu, que estava a jogar à bola com o meu filho e escapei por um triz, por metros. Muitas pessoas abandonaram a praia imediatamente, outras ficaram a tentar perceber o que tinha acontecido."

Paulo Carvalho, responsável do restaurante Bicho d'Água, disse à TSF que viu a avioneta a tentar aterrar, abalroando algumas pessoas que estavam junto à água. Carvalho disse ainda que à hora do acidente "estava muita gente na praia" e que as autoridades estão a fazer um perímetro de segurança. "As pessoas começaram a abandonar a praia de São João" pouco depois, informou.

O avião pertence ao aeroclube de Torres Vedras. De acordo com o Diário de Notícias, os tripulantes da avioneta saíram ilesos e estão a ser ouvidos pelas autoridades no terreno.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS