Câmara de Lisboa reforça programa para realojar famílias despejadas

Autarquia continua a receber muitos pedidos de ajuda de quem não consegue pagar renda na capital.

Para travar os efeitos dos despejos que continuam a acontecer na cidade, a Câmara de Lisboa aprovou esta quarta-feira a segunda fase de um projeto para entregar habitação a quem fica sem casa.

A vereadora da habitação, Paula Marques, recorda os preços "especulativos" que afetam o concelho e explica que o segundo concurso do programa "Habitar o Centro Histórico" agora aprovado volta a ser só para famílias carenciadas, usando 50 casas do património municipal e chegando a mais duas freguesias.

As habitações a preços acessíveis estarão disponíveis para residentes com rendimentos baixos em risco comprovado de perda de habitação nas freguesias de Santa Maria Maior, Santo António, São Vicente e Misericórdia, mas também, agora, Estrela e Arroios.

Podem-se candidatar as famílias que tenham perdido a habitação por ação de despejo, por falta de renovação de contrato ou por uma subida extraordinária de renda a que não conseguem responder.

No primeiro concurso fechado no ano passado a Câmara Municipal de Lisboa tinha cedido casas com rendas baixas a 66 famílias, havendo agora, na prática, mais 50 habitações disponíveis.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de