Chumbo a João Paulo Guerra causa demissão na RTP 

Membro do Conselho de Opinião da empresa pública diz que ficou "envergonhado" e fala em "perversão democrática"

José Rebelo, um dos membros do Conselho de Opinião da RTP, demitiu-se do Conselho Permanente desta entidade, por discordar da forma como foi conduzido, pelo presidente, o processo que acabou no chumbo do nome de João Paulo Guerra para Provedor do Ouvinte.

Este professor universitário da área da Comunicação é um dos seis que assinou esta segunda-feira um comunicado a protestar contra este chumbo (link para a outra noticia).

Agora, à TSF, José Rebelo acrescenta que "ficou envergonhado" com o resultado desta votação secreta pois no debate prévio nunca ninguém contestou a escolha de João Paulo Guerra apresentada pelo Conselho de Administração.

José Rebelo explica o que passou na discussão sobre João Paulo Guerra no Conselho de Opinião da RTP

00:0000:00

José Rebelo defende que a lei não foi respeitada nesta votação pois ninguém apresentou um único defeito ao nome de João Paulo Guerra pelo que é impossível justificar o chumbo.

O professor universitário fala em "perversão democrática"

00:0000:00

O membro do Conselho de Opinião da RTP diz que como o voto é secreto não é possível perceber o que levou à recusa de João Paulo Guerra, mas fala em "sectarismo político ou irresponsabilidade".

José Rebelo avalia o que se passou

00:0000:00

A TSF também falou com o presidente do Conselho de Opinião da RTP, Coelho da Silva, que recusou comentar a polémica e a posição dos outros seis membros, bem como a demissão de José Rebelo do Conselho Permanente que lhe dá apoio.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de