Dez meses e uma estrela Michelin. É o Antiqvvm, do chef Vítor Matos

O chef Vítor Matos ganhou a estrela Michelin para o Antiqvvm 10 meses após a abertura do restaurante no antigo Solar do Vinho do Porto na Invicta. Os vinhos da costa alentejana são recentes, cada vez com mais importância e, no caso da Serenada, com um enoturismo envolvido. Na Taberna da Maré, um dos pratos são os carapaus alimados que se mantém há anos como se fosse um exclusivo da região.

O restaurante Antivvum abriu há três anos no antigo Solar de Vinho do Porto gerido pelo Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, depois da Câmara Municipal do Porto ter resolvido concessionar o espaço. O jardim sobre o rio Douro é uma das paisagens mais bonitas e exclusivas da cidade.

Ainda em fase de obras, há três anos, o responsável pelo restaurante, Valdemar Gomes, convidou o cozinheiro Vítor Matos para assumir a chefia da cozinha e, passados 10 meses, o Antiqvvum recebia uma estrela Michelin.

Vítor Matos, de 41 anos, natural de Vila Real tirou um curso de cozinha em Neuchatel na Suíça, onde vivia com os seus pais. Além das influências dos cantões com ligações a França, Itália e Alemanha, Vítor foi ensinado na arte Escoffier (Auguste Escoffier, precursor da técnica francesa), e no regresso a Portugal juntou ao seu curriculum a tradição portuguesa nos muitos locais por onde passou. Antes de assumir o Antiqvvum, estava na Casa da Calçada, em Amarante, onde manteve a estrela Michelin após a saída do chef Ricardo Costa.

Vinhos da costa, paisagem da serra

Além de recuperar a antiga casa d família com mais de 300 anos na zona do litoral alentejano, Jacinta Sobral retomou uma atividade há muito deixada para trás: as vinhas e vinho. Depois das obras e da construção de uma adega, nasceu a Serenada , um enoturismo com 7 quartos com paisagem sobre a península de Setúbal e a costa alentejana.

Farmacêutica de profissão, enóloga mais tarde, Jacinta produz atualmente as marcas Serra de Grândola e Cepas Centenárias. As vinhas a cerca de 10 km do Oceano Atlântico, a 150 metros de altura na encosta da Serra de Grândola e a mineralidade dos solos são os fatores determinantes para o produto final. O vinho é feito na quinta com as castas tintas Aragonez, Baga, Bastardo, Camarate, Carignan, Castelão, Ramisco, Touriga Nacional e brancas Arinto, Bical, Fernão Pires, Gouveio, Malvasia Fina, Rabo de Ovelha, Trincadeira das Pratas, Verdelho e Viognier.

Entre outras possibilidades, além dos sete quartos com diferentes tipologias, há uma biblioteca, sala para eventos e provas de vinhos. As refeições dependem de reserva.

Alimados como deve ser

"Carapaus Alimados" fazem parte do imaginário algarvio e de muitos que passaram na região e provaram o petisco. Porém, fora do Algarve é muito difícil encontrar aquele prato típico.

A Taberna da Maré em Portimão é um dos locais onde o dono, Zeca Pinhota, serve o carapau alimado que sempre conheceu ainda em casa dos seus avós. A receita não é difícil, mas o algarvio reconhece a dificuldade de o encontrar fora da região.

Zeca está na casa há 31 anos, apesar do alvará de taberna datar de 1946 e resolveu rechear a ementa de pratos típicos e tradicionais do Algarve. Entre outros, os famosos carapaus ou as cavalas alimados, arroz de lingueirão, açorda de marisco, polvo grelhado, cataplana de ameijoas ou camarão, ou filetes de pirilau (peixe porco) com açorda.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de