EDP já recebeu mais de 2,7 mil milhões das chamadas rendas excessivas

Estes custos são uma compensação que a EDP recebe desde Julho de 2007 para fazer face ao fim de contratos de energia.

São 250 milhões de euros por ano que a EDP recebeu em rendas, ou seja, mais de 2,7 mil milhões de euros, conta o Correio da Manhã. Já o jornal online Observador fala de mais de 2,5 mil milhões de euros nos últimos dez anos, à conta dos Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual.

Mexia é arguido no processo que investiga contratos destinados a compensar a EDP por causa da extinção de outros contratos e vai esta terça-feira dar explicações sobre o assunto.

As chamadas rendas excessivas garantem à EDP um pagamento com a venda da energia de uma parte de suas centrais em condições de mercado e são mesmo uma parte significativa dos ganhos da elétrica.

A entidade reguladora dos serviços energéticos tem em conta o custo destes contratos para justificar o aumento dos preços da eletricidade.

O valor anual era acertado entre a EDP e a REN, a empresa gestora das redes de energia, mas este ano o Governo decidiu passar este acerto de contas para a entidade reguladora dos serviços energéticos.

Na semana passada, a Polícia Judiciária recolheu documentos sobre estes contratos de remuneração durante as buscas às sedes da EDP e da REN.

Continuar a ler