Estão escolhidos os melhores vinhos verdes do ano

A Gala que premeia "Os Melhores Verdes" elegeu 12 referências com Ouro.

A Sala do Arquivo na Alfândega do Porto foi palco da gala que, anualmente, premeia "Os Melhores Verdes", concurso promovido pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV).

Foram eleitas 12 referências, distinguidas com o prémio Ouro, entre as 291 amostras submetidas a concurso e agrupadas em oito categorias: brancos; rosados; tintos; de casta; colheita igual ou inferior a 2016; espumantes; aguardentes vinho regional Minho.

As categorias Ouro e Prata totalizaram 26 vinhos escolhidos em prova cega pelo painel de provadores nacionais e atribuídos ao primeiro e segundo classificados em cada categoria; os prémios Honra distinguiram os restantes concorrentes, com pontuação igual ou superior a 80 pontos.

A edição deste ano ficou marcada pelo aumento de vinhos em prova e, muito em especial, o acréscimo de 33 por cento no número de inscrições em relação a colheitas anteriores, o que sublinha o potencial crescente de guarda dos vinhos verdes.

Face a estes números, Manuel Pinheiro, presidente da CVRVV, orgulhoso pelos vinhos premiados, sublinhou que "o último ano foi muito difícil, pois ninguém esquece o calor tremendo no início de agosto e que muito afetou as colheitas".

De acordo com aquele responsável, "a região foi capaz de apresentar grandes vinhos», acrescentando «uma referência especial para uma categoria que se afirma, a dos vinhos com mais de dois anos de estágio. O que vem confirmar que os grandes vinhos verdes não precisam de ser bebidos no ano de produção; aliás, só ganham com algum tempo de estágio".

No decorrer da luzidia gala, foram também anunciados os prémios «A melhor vinha 2019»: Quinta da Calça (Esposende); Quinta de Ornellas (Amares) e Solar das Bouças (Amares) entre 15 propriedades inscritas.

O prémio "Melhor viticultor do ano" foi entregues a João Tomás (Quinta da Calça) e a Quinta de Santiago distinguida com o prémio "Vinha e Ambiente".

Um painel formado por críticos e provadores oriundos de sete países dos principais mercados de exportação do vinho verde - Alemanha, Brasil, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, Japão e Rússia -, convidados pela CVRVV, avaliou e elegeu os "Best of Vinho Verde" do ano.

A escolha recaiu eu cinco vinhos destinados à promoção nos mercados externos e traduziu uma vitória unânime da casta Alvarinho da sub-região de Monção e Melgaço.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de