Febre das compras. Psicólogos alertam para impulsos da Black Friday

A corrida aos descontos da Black Friday pode passar algumas rasteiras às decisões racionais. São os chamados enviesamentos no momento de tomada de decisão, como alerta o bastonário da Ordem dos Psicólogos.

Francisco Rodrigues faz notar que decidimos emocionalmente mais do que racionalmente e que isso tem implicações. Desde logo, quando estamos num local onde os outros estão a comprar: "Há aqui um fenómeno de grupo que condiciona as nossas decisões. Compramos também porque outros compram e não compramos só porque necessitamos de algo".

Há ainda outro aspeto que tem influência nas decisões que tomamos: a quantidade de informação. "Nestes momentos de Black Friday, há imensa informação a circular sobre os descontos, "n" produtos que podem ser comprados com imensas vantagens. Esta quantidade de informação é algo que nos dificulta a decisão", realça.

Por isso, alerta o bastonário dos psicólogos, há "enviesamentos" que acabam por acontecer: "Nós utilizamos informação que nos é dada como atalho, por exemplo, se agora temos 30% de desconto, o que avaliamos é esse ganho de 30% e não avaliamos se realmente necessitamos desse objeto. Compramos pela vantagem que nos é dada a conhecer". Isso que faz com que estejamos, enquanto consumidores, sujeitos a tomar "decisões de que mais tarde nos podemos arrepender".

Para que as decisões sejam mais ponderadas, a Ordem dos Psicólogos faz parte do Plano Nacional de Literacia Financeira. Até porque as decisões de consumo acabam também por ter impacto na saúde mental.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de