comércio tradicional

Há uma placa que protege 75 estabelecimentos da cidade do Porto da especulação

Rui Moreira entregou as placas que identificam as lojas integradas no programa Porto de Tradição. Ficam assim, diz a autarquia, com outra proteção relativamente a aspetos "mais liberais da lei das rendas".

Ao todo, e por enquanto, são 75 os estabelecimentos que fazem parte da iniciativa que arrancou na tarde desta segunda-feira, com a entrega das placas por parte do presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira.

Da lista fazem parte estabelecimentos de vários ramos, de restaurantes a mercearias e barbearias. Alguns deles são espaços centenários que, devido à localização central, se podem transformar em vítimas da especulação imobiliária. Na cidade, é recente o caso da Cunha , que esteve perto de encerrar portas porque o dono do edifício onde está essa confeitaria, assim o pretendia.

Na Confeitaria do Bolhão, na Barbearia Tinoco e no Restaurante o Escondidinho, por onde passou esta segunda-feira a reportagem da TSF, não houve movimentações desse tipo, mas a entrada no Porto com Tradição coloca esses espaços mais longe desse desfecho.

  COMENTÁRIOS