Lisboa

Houve uma avaria elétrica e... ainda não foi desta que o navio desencalhou

A saga continua. De acordo com a Autoridade Marítima Nacional, já não vai ser possível rebocar o navio até ao final do dia.

Falhou mais uma tentativa para desencalhar o cargueiro espanhol que está encalhado na foz do rio Tejo, em Lisboa. Uma avaria elétrica no gerador de emergência do navio impediu o rebocador de estender, esta manhã, o cabo na totalidade.

O porta-voz da Autoridade Marítima Nacional, Fernando Fonseca explicou que o cabo estava já "a cerca de 200 metros do navio encalhado", quando "houve uma falha de energia a bordo" que fez parar o aparelho que estava a puxá-lo.

Com este atraso, não foi possível aproveitar a maré alta. Só poderá ser feita uma nova tentativa de remoção do navio no final do dia.

A energia a bordo já foi reposta e as autoridades conseguiram levar até ao navio o cabo que irá permitir ao rebocador puxá-lo.

"O cabo de reboque já se encontra a bordo. Nesta fase está a ser distribuído por diversos pontos estruturais fortes do navio que foram identificados e logo que esta situação esteja concluída ficam reunidas as condições para se iniciar a tentativa de desencalhe do navio", explicou o comandante Fernando Pereira da Fonseca.

O "Betanzos", com 10 tripulantes a bordo, encalhou na madrugada de terça-feira, cerca das 1:00, à saída da barra de Lisboa, após uma falha total de energia e da tentativa de fundear.

A bordo do navio estão 130 toneladas de combustível e 20 toneladas de resíduos oleosos, segundo o porta-voz da Autoridade Marítima Nacional.

Na quinta-feira, como medida de precaução devido ao mau tempo, os dez tripulantes e quatro elementos técnicos foram resgatados do navio por um helicóptero da Força Aérea Portuguesa.