Igreja obrigou à retirada de escultura satírica do Carnaval de Torres Vedras

A escultura de uma "Nossa Senhora da Bola" foi retirada do Monumento ao Carnaval, uma instalação artística montada todos os anos no centro da cidade. O autor denunciou o caso nas redes sociais e fala de pressão e censura.

Bruno Melo, artista plástico que há mais de 30 anos colabora com o Carnaval de Torres Vedras, admite que não ficou surpreendido quando a autarquia o contactou para pedir a retirada de um elemento do Monumento ao Carnaval, uma instalação artística que todos os anos é montada no centro da cidade de Torres Vedras, com motivos alusivos ao tema do ano. Em 2019, o tema é "Made in Portugal".

O elemento em causa, uma "Nossa Senhora da Bola", mostra uma figura de uma santa que, em vez de rosto, tem uma bola de futebol. Bruno Melo sabia que era "arriscado", mas tentou a sorte.

"Esta polémica desta "Nossa Senhora da Bola" não estava na maquete original, na maquete que eu desenhei e que foi aprovada pela Câmara Municipal. Isto acontece sempre porque é desenhado com muita antecipação e há ajustes. O concurso é em julho e a execução começa em outubro ou novembro, e há sempre ajustes", explica Bruno Melo.

O artista admite que sabe que "este é sempre um tema quente, cada vez que nós tocamos no tema igreja as coisas aquecem, se estivesse na maquete não passaria e eu também não sou louco ao ponto de por a imagem de Nossa Senhora como ela é e criei a minha própria santa, a "Santa da Bola".

Bruno Melo faz questão de sublinhar que a Câmara Municipal não tem qualquer responsabilidade "mas estão a ser pressionados pela paróquia de Torres Vedras".

"Por eles a figura ficava porque não tem maldade nenhuma, mas a pressão é tão grande que é melhor tirar a imagem. Eu acato porque realmente foi uma peça que não foi aprovada pela Câmara Municipal. Acatei mas não tenho de ficar calado", acrescenta Bruno Melo que garante que tem recebido largo apoio.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de