incêndios florestais

Incêndios já queimaram 90 mil hectares. Algo como 10 cidades de Lisboa

Só na última semana arderam 70 mil hectares, 20 mil num dia. Estimativas do sistema europeu de monitorização revelam que área ardida em 2016 já está muito acima da média anual dos últimos oito anos.

Os fogos em Portugal já queimaram mais de 90 mil hectares desde o início do ano, claramente acima da média, de janeiro a dezembro, dos últimos oito anos.

As contas foram fornecidas à TSF pelo Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais (EFFIS) da Comissão Europeia que monitoriza diariamente o que se passa nos países através de imagens de satélite. Recorde-se que um hectare equivale, mais ou menos, ao tamanho de um campo de futebol.

Um dos cientistas responsáveis pelo projeto, Jesus San Miguel, explica que estas estimativas devem ser confirmadas mais tarde pelas autoridades nacionais, mas os grandes fogos mapeados por este sistema correspondem por norma a 85% da área total que arde num país.

Até ao início de agosto o número de incêndios em Portugal esteve sempre abaixo da média verificada entre 2008 e 2015, mas na última semana disparou.

A 5 de agosto o total de área ardida em 2016 rondava os 20 mil hectares, mas no dia 11 já ia em mais de 90 mil, o equivalente ao tamanho de cerca de dez concelhos de Lisboa.

Só num dia e meio, na última atualização de quinta-feira à tarde, o EFFIS registou mais 20 mil hectares queimados.

Jesus San Miguel explica que os números portugueses deste ano ficam claramente acima do que tem acontecido nos últimos anos na Europa, mas por vezes existem episódios em alguns países que em pouco tempo assistem à queima de milhares e milhares de hectares de terreno.

Os dados fornecidos à TSF permitem perceber que na região entre Douro e Vouga há um incêndio que já queimou pelo menos 14.600 hectares entre 8 e 11 de agosto, sendo nesta região que ficam os grandes incêndios que têm afetado Arouca e Águeda.

No Minho há vários fogos registados pelo sistema europeu, mas o maior queimou quase 9 mil hectares no mesmo período.

Quanto à Madeira, os registos do EFFIS apontam para dois incêndios que juntos, pelas imagens de satélite, queimaram, nos últimos dias, 3 mil hectares.