novas tecnologias

Internet aproxima avós e netos

O projeto chama-se "Aproximar avós e netos - Mirandeses pelo mundo" e começou este fim de semana no planalto mirandês.

A Associação Leque, e a Câmara Municipal de Miranda do Douro, com o apoio do banco BPI, iniciaram um programa que prevê, através das novas tecnologias, neste caso, o Skype, por a falar os idosos transmontanos isolados, principalmente os do concelho de Miranda, com os seus familiares emigrados nos cinco continentes.

"O que vamos fazer semanalmente a partir de janeiro é dar "ferramentas", é ensinar estes idosos a serem autónomos na gestão dessa proximidade. Cerca de 30% da comunidade jovem está emigrada nesta região e estes avós estão muito sozinhos nas aldeias e pretendemos aproximá-los através das novas tecnologias", diz Celmira Macedo, diretora da Leque, associação de pais e amigos de pessoas com necessidades especiais.

A primeira ligação do projeto foi feita na casa de Maria do Céu e Jacinto Ferreira. Um casal da aldeia de Duas Igrejas que esperava ansiosamente a ligação dos técnicos da Leque para o filho em Paris. "Gostei de o ver. Desde o verão que não o via, só falávamos com ele por telefone. Gostei de ver que está bem de saúde.

Gostei muito" diz Jacinto Ferreira um pouco emocionado. A esposa Maria de Céu acrescenta que "fiquei muito feliz de o ter visto. A gente não está habituada a estas coisas. Como se costuma dizer é uma coisa do outro mundo. Nunca pensámos que um na França e outro em Portugal, vermo-nos assim e podermos falar".

Quem também experimentou o Skype foi Rosa Fernandes de Águas Vivas. Falou e viu a filha e a neta que estão em Toronto, no Canadá. Havia ano e meio que não que não as via. Ficou maravilhada. "Muito, muito, muito, gostei muito de falar com a minha filha e com a minha neta. Nunca esperei falar com elas assim desta maneira. O meu coração dá pulos".

O projeto prevê, durante o próximo ano, por cerca de 400 idosos mirandeses a falar e a ver as famílias espalhadas pelo mundo.

  COMENTÁRIOS