"Jerónimo, desabafa à vontade sobre a Coreia do Norte!", pede Ricardo Araújo Pereira

Ricardo Araújo Pereira quis ser "ministro da Democracia", por causa da entrevista que Jerónimo de Sousa deu ao Polígrafo

Numa entrevista ao jornal digital Polígrafo, Jerónimo de Sousa terá hesitado em classificar o regime da Coreia do Norte como uma "não-democracia", defendendo que a definição de "democracia" como "um sistema que passa por termos políticos eleitos" é " uma questão de opinião ". As declarações do secretário-geral do Partido Comunista Português foram tema de debate no Governo Sombra, e, por causa delas, Ricardo Araújo Pereira quis ser "ministro da Democracia".

O humorista começa por expressar a sua incredulidade com a dificuldade de Jerónimo de Sousa em aplicar o conceito de democracia: "acho que é difícil encontrar um regime à face da Terra ao qual a palavra "democracia" se aplique menos". O humorista continua, explicando que compreende bem o que é "votar num partido ou candidato, apesar do que ele diz", e e que isso lhe acontece muito em relação ao PCP.

Não é a primeira vez que o PCP expressa dificuldade em classificar a Coreia do Norte como um regime não-democrático, já em 2003, Bernardino Soares terá dito, numa entrevista ao Diário de Notícias, ter dúvidas sobre esta questão - "Tenho dúvidas que a Coreia do Norte não seja uma democracia". "Tenho muitas reservas em relação à filtragem de informação feita pelas agências internacionais", justificou o então líder parlamentar comunista. Ricardo Araújo Pereira lamenta que Jerónimo de Sousa tenha "caído na armadilha", mais uma vez: "eu pensei que esta coisa da Coreia do Norte já estava ultrapassada!", remata.

Pedro Mexia assinala uma característica do PCP que considera "encantadora nas famílias, mas não necessariamente nos partidos" que é "nunca dizer mal do primo maluco", ou seja, o PCP nunca diz mal de um partido comunista, por criticável que ele seja. Ricardo Araújo Pereira concorda, mas diz que não compreende o que é que o PCP julga ganhar com este tipo de declarações: "será que tem medo que alguém fosse dizer ao Kim Jong-un: "não fazes ideia o que é que o Jerónimo foi dizer ao Polígrafo, pá!" - desabafa à vontade, Jerónimo! Eles não têm internet, sequer!" - exclama.

Para finalizar, o "ministro da Democracia" deixa uma dica: "há um critério bastante bom para se perceber que regime é que é mau e que regime é menos mau, que é: de o onde é que fogem. No dia em que um sul-coreano estiver aflito, a trepar o muro para ver se consegue entrar na Coreia do Norte, eu digo: "é pá, se calhar o Jerónimo tem aqui alguma razão, se calhar estivemos a avaliar mal isto", ironiza o humorista.

A emissão completa do Governo Sombra, para ver ou ouvir , sempre, em tsf.pt

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de