Incêndios

Incêndios na Madeira: quase 60 milhões de euros de prejuízos só no Funchal

O número foi avançado à TSF pelo vereador das Finanças na Câmara Municipal do Funchal, Miguel Gouveia.

Uma semana depois dos incêndios, governo regional e central discutem os apoios que serão dados à Madeira.

A reunião está marcada para esta tarde, no Ministério do Planeamento. O governo central faz-se representar pelo secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nélson de Souza, enquanto do lado da Madeira, estarão o secretário regional das Finanças, Rui Gonçalves e Miguel Gouveia.

Miguel Gouveia, vereador das Finanças na Câmara Municipal do Funchal, diz que, entre edifícios privados e infraestruturas do Estado, os danos são muito maiores do que o inicialmente previsto. Por isso, os 55 milhões de euros da primeira conta que foi feita, também engordaram, para cerca de 59 milhões.

Quanto aos outros concelhos, nomeadamente a Calheta, Miguel Gouveia remete para o secretário regional das Finanças. Ambos vão estar na reunião desta tarde no Ministério do Planeamento,
em Lisboa.

Rui Gonçalves prevê que a situação mais difícil seja a reabilitação de habitações que não conta com verbas de fundos comunitários. Mas o secretário Regional das Finanças acredita que a experiência com os incêndios em 2010 vai permitir chegar a um plano eficaz.

Quanto à linha de crédito anunciada para o turismo, Rui Gonçalves vai dizer nesta reunião com o secretário de Estado do Desenvolvimento que o crédito deve ser alargado a outras atividades que também foram prejudicadas.

O secretário Regional das Finanças da Madeira espera que todo este processo seja bem feito, rápido e eficaz na coordenação entre os dois governos.

Na semana passada, a Câmara Municipal do Funchal criou uma conta bancária para recolher donativos para a reconstrução. Até agora, consegui amealhar 25 mil euros. No fim de semana, o ministro da Economia tinha também anunciado a criação de uma linha de crédito destinada a apoiar o sector do turismo.

O primeiro-ministro, António Costa, assumiu na semana passada o reforço do programa para o uso de recursos na Madeira - um programa que tem o valor inicial de 165 milhões de euros.

Resta saber quanto o Estado vai dar para ajudar na reconstrução das casas, uma verba que não é financiada por fundos comunitários.

Os incêndios na Madeira fizeram três mortos, um ferido grave e cerca de mil deslocados.