população

Mais idosos e menos jovens. Portugal envelheceu a dobrar

Nos últimos dez anos, a população residente em Portugal sofreu um duplo envelhecimento.
Isto, apesar do aumento do número de nascimentos. São dados do INE.

Entre 2005 e 2015 o número de idosos aumentou em mais de 316 mil e o número de jovens até aos 15 anos sofreu uma quebra de 208 mil.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística também as pessoas em idade ativa são cada vez menos e os idosos dependentes de terceiros cada vez mais. No ano passado, por cada 100 pessoas em idade ativa, residiam em Portugal 32 idosos.

De acordo com os dados do INE a população residente em Portugal caiu em 2015 quase 33%, fixou-se nos 10, 34 milhões.

O INE sublinha que não há renovação populacional. Em 2005, por cada 100 jovens, residiam em Portugal 109 idosos; no ano passado aumentou para 147. Desde o ano 2000 que o número de idosos é superior ao de jovens.

As estimativas apontam ainda para um aumento do número de mortes e também de nados vivos. No entanto, os óbitos continuam a superar os nascimentos.

O número médio de filhos por mulher subiu em 2015 para 1,3, quando em 2014 era de 1,23. No entanto, o aumento de óbitos contribuiu para que o saldo natural da população se mantivesse com valor negativo.

O saldo migratório - a diferença entre o números dos que entram no país e os que saem - manteve-se negativo no ano passado: menos 10 480 pessoas. Em números brutos, em 2015 houve menos 33 mil 490 pessoas a residir no país.