Mulher acusada de maus-tratos a pelo menos 30 cães

A mulher chegou a ter trinta cães na casa onde vive, em Lisboa, mas não cuidava deles. Os animais eram drogados para não fazerem barulho. Foram encontrados com ferimentos e infestados de pulgas e parasitas.

A acusação é de 30 crimes de maus-tratos a animais de companhia por omissão. O Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa admite não saber ao certo quantos animais a mulher chegou a ter em casa entre 2015 e 2017, o que sabe é que em setembro do ano passado a arguida partilhava a habitação com 30 cães.

A mulher é acusada de, pelo menos durante dois anos, não limpar a casa nem cuidar dos animais. A acusação especifica que a arguida "a determinada altura passou a sedar os animais, com fármaco, para que estes não fizessem barulho".

Quando as autoridades descobriram a situação, os cães apresentavam ferimentos, que terão sido causados por lutas entre eles, perda de pelo e estavam infestados de pulgas.

A acusação conclui que esta mulher, "sem motivo legítimo", causou dor, sofrimento e outros maus-tratos físicos aos animais.

O Ministério Público pede a aplicação de uma pena acessória que impeça a mulher de voltar a ter outros animais de companhia e a entrega dos 30 cães que tem em casa.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de