Lisboa

Não há motivo para polémica. Novos quiosques do Martim Moniz "serão tudo menos contentores"

Empresa responsável pela reabilitação da Praça do Martim Moniz assegura que o espaço será "agradável e esteticamente apelativo.

O novo projeto da Praça Martim Moniz, em Lisboa, é (re)apresentado esta quinta-feira , duas semanas depois de uma primeira - e muito contestada - apresentação à população.

Os contentores marítimos​​​​​​ propostos para substituir os quiosques como novos espaços comerciais não agradaram à maioria, mas Paulo Ruivo Silva, representante da empresa Moonbrigade, explica que o produto final será diferente do que se pode imaginar.

"São estruturas flexíveis (...) podem ser revestidas com vários materiais - madeira, vídeo, vegetação. O produto final será tudo menos um contentor, será agradável e esteticamente apelativo", assegura à TSF.

A ideia de encerrar o espaço durante a noite também caiu por terra e estão prometidos mais espaços verdes.

Paulo Ruivo Silva Explica que a nova concessão reduziu o espaço disponível em 44% em relação ao projeto inicial, mas não faltarão ofertas de restauração e comércio a retalho, também tendo em conta o bairro em que o espaço está inserido.

"Nunca foi de todo a nossa intenção criar um espaço para turistas (...) Em primeiro lugar tem de fazer sentido para o bairro e a sua população."

LER MAIS:

A carga já não vai ser metida nos contentores. Novo Martim Moniz (re)apresentado

  COMENTÁRIOS