O dom de ter galo como pitéu e muito mais na mesa de Barcelos

As tradições gastronómicas da cidade minhota de Barcelos alimentam um diversificado ciclo anual, que não se resume ao tradicional galo assado. Há uma semana dedicada ao galináceo, que surge como uma das especialidades do Dom Carlos, nas imediações da cidade.

Na cidade minhota de Barcelos, capital do artesanato, há «sete prazeres da gastronomia» levados muito a sério ao longo do ano. Maioritário nesse apetecível programa epicurista, é o galo.

Figura lendária do imaginário local, associado à salvação de um galego condenado à pena capital e salvo pelo cantar do galináceo.

O galo, já assado, estava na mesa de opípara refeição do juiz que condenara o peregrino inocente que rumava a S. Tiago de Compostela.

O galo ganhou, ao longo dos tempos, crista de protagonista na mesa de Barcelos, em particular na semana gastronómica promovida, no mês de março.

Lá mais para o outono, o concurso Galo Assado à Moda de Barcelos terá o condão de apurar o pitéu antecedendo o fim de semana do tradicional pica no chão.

Por agora, é tempo de saborear o galo das mais diversas formas graças a uma iniciativa já consolidada.

Um dos 37 estabelecimentos aderentes é o restaurante Dom Carlos, em Silva, freguesia na orla da cidade. À face da estrada Barcelos-Ponte de Lima é casa com tradição quarentona no ramo, assegurada pela passagem de testemunho dos pais para a 2.ª geração.

A remodelação do espaço sacrificou há quase duas décadas o antigo café, vizinho do talho, que continuou paredes-meias com o restaurante. Uma porta de vidro separa os dos espaços e permite observar belas peças de carne maturada penduradas na câmara frigorífica.

Um sinal de modernidade desta casa liderada por Auxília Braga e Amâncio Oliveira, cujo espaço, muito confortável, marcado pelo bom gosto, com a madeira e os tons suaves em sintonia, é dividido por duas salas, uma interior, mais recatada; outra, plena de luz natural. O elemento decorativo principal é a garrafeira, que surpreende pela dimensão e qualidade de centenas de referências.

Mesas postas a preceito, com baixela a condizer; toalhas e guardanapos em tecido. Copos adequados.

A ementa reflete muito do que é a tradição regional, O bacalhau bem curado, na caçarola; lampreia à bordalesa; arroz de frango pica no chão; cabritinho assado no forno; galo estufado com o saboroso arroz merendeiro são pitéus que saem, mediante encomenda, de uma cozinha onde tudo se processa sem pressas, nem artificialismos.

Peixe galo com arroz de grelos; açorda de peixe com coentros; folhado de bacalhau; polvo na caçarola; galo no forno com recheio de castanhas; costela mendinha, costeletão de carne maturada são alguma das muitas sugestões que enobrecem a lista.

Antes do prato de maior substância, o iconográfico galo assado, que chegou à mesa trinchado, houve tempo para apreciar a lampreia de escabeche, tendo por base pão torrado, que revelou correto tratamento culinário, e ovos com cogumelos.

As papas de sarrabulho à moda de Barcelos, em destaque este fim de semana em conjunto com os rojões, revelaram-se especiosas e finas, prepararam o palato para o saboroso galo assado. Carne bem temperada, apenas com azeito alho e sal. Para acompanhar, batatinhas e o tradicional arroz de miúdos.

Para rematar, um doce de maçã, de fabrico caseiro, com creme de ovo e que vai ao forno, muito agradável.

Carta de vinhos de excelente nível. Serviço simpático neste restaurante que defende com galhardia a gastronomia regional. Restaurante DOM CARLOS, em Barcelos, onde há sabores com tradição.

Onde fica:
Localização: Silva (Barcelos)
Telef.: 253 881 311

Continuar a ler