"Ou estão na escola ou estão no sofá." Há que derrubar os "muros" à volta das crianças

O investigador Carlos Neto defende que é preciso derrubar os muros construídos à volta das crianças e lamenta que na rua se vejam mais adultos a passear cães, do que a passear com crianças.

Carlos Neto, professor e investigador da Faculdade de Motricidade Humana, não entende como é que, num país como Portugal, as crianças ficam fechadas em casa e na escola. "As crianças estão na escola ou já estão no sofá", afirma.

"É um país em que se vive com qualidade porque tem um bom clima, porque tem uma boa cultura, porque as pessoas são amáveis e não se percebe como é que as crianças andam aprisionadas e devastadas do ponto de vista emocional", defende o investigador.

"Com tanta proteção, tanto medo e tantas regras, tantas redes e tantos muros, as crianças não podem experienciar e apreciar o território", acrescenta Carlos Neto.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de