Papa Francisco aprova canonização dos pastorinhos

O papa Francisco aprovou o milagre que permite a canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto, anunciou a sala de imprensa da Santa Sé.

A canonização dos dois pastorinhos, beatificados pelo papa João Paulo II, em Fátima, estava dependente do reconhecimento deste milagre.

A nota divulgada pela sala de imprensa da Santa Sé explica que o papa Francisco recebeu em audiência o cardeal Ângelo Amato, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos.

Durante a referida audiência, o papa autorizou a Congregação para as Causas dos Santos a promulgar um conjunto de decretos, entre os quais o atribuído a Francisco Marto, que nasceu a 11 de junho de 1908 e morreu a 04 de abril de 1919, e ainda a Jacinta Marto, que nasceu a 11 de março de 1910 e morreu a 20 de fevereiro de 1920.

O especialista em assuntos religiosos, Manuel Vilas Boas, admite que a canonização pode acontecer durante a vista do papa Francisco a Fátima, em maio.

O jornalista Manuel vilas Boas fala sobre a canonização dos pastorinhos

00:0000:00

Os dois pastorinhos, protagonistas das aparições de Fátima, que assinalam este ano o seu centenário, foram beatificados pelo papa João Paulo II, a 13 de maio de 2000, em Fátima.

O processo arrancou em 1981, com a alteração da disciplina eclesiástica que permite às crianças serem canonizadas. Passou por diferentes papas e, se terminar este ano, como agora se prevê, serão três os líderes da Igreja pelo qual o processo de beatificação e canonização dos dois pastorinhos passou: João Paulo II, Bento XVI e Francisco.

Depois da beatificação, o processo de canonização foi aberto em 2004, mas sofreu um contratempo em 2007 face às dúvidas levantadas por especialistas do Vaticano em relação ao alegado milagre de uma criança na Suíça que teria ficado curada de diabetes após a mãe emigrante portuguesa assistir, de joelhos, ao processo de beatificação dos dois pastorinhos.

No entanto, em 2013, surgiu um caso que despertou o interesse da postuladora. Das "centenas e centenas de graças" que passaram pelas mãos de Ângela Coelho, a atenção voltou-se para o caso de uma criança no Brasil, para o qual foi alertada "dois meses depois de ter ocorrido".

É essa a graça agora considerada milagre pela Igreja Católica e que permitirá tornar os dois beatos de Fátima em santos.

Com a canonização, os dois beatos poderão ser os mais jovens santos da Igreja Católica.

Contactado pela TSF, o Santuário de Fátima remete todos os esclarecimentos sobre esta decisão para uma declaração para esta tarde, com o bispo de Leiria-Fátima, Dom António Marto, e o reitor do Santuário de Fátima, o padre Carlos Cabecinhas.

Continuar a ler