PGR confirma investigação ao uso de veículos dos bombeiros

Representantes dos bombeiros dizem-se estupefactos com suspeitas e perguntas da PJ. Em causa a vinda a Lisboa, em novembro, para protestar contra o Governo.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirma que estão em curso "investigações relacionadas com a utilização de veículos das corporações nas deslocações para manifestação de bombeiros".

A explicação foi enviada depois do órgão máximo do Ministério Público ter sido questionado pela TSF sobre uma carta enviada pela Polícia Judiciária (PJ) a algumas corporações em que os investigadores procuravam saber quem da associação humanitárias de bombeiros tinha ido à manifestação contra o Governo organizada no final de novembro pela Liga dos Bombeiros Portugueses.

A PJ quer ainda saber quem autorizou a viagem a Lisboa e respetivos veículos dos bombeiros, pedindo mesmo as matrículas, bem como as portagens utilizadas, além das "cópias dos comprovativos de pagamento das despesas relacionadas com a participação" no protesto.

O presidente da Liga confirma que pelo menos duas corporações (Mealhada e Albergaria-a-Velha) receberam a carta da Judiciária e manifesta-se estupefacto com a investigação.

Jaime Marta Soares diz que "ninguém está acima da lei, mas o que se passou foi absolutamente normal e legal pois as pessoas têm o direito constitucional de se concentrarem" num protesto.

O representante dos bombeiros afirma que "as viaturas que foram a Lisboa eram das associações, o Estado não é dono das associações, o combustível foi pago pelas associações... e é uma coisa que não dá para perceber por muito que queiramos tentar perceber o que está na mente dos investigadores...". "Nós não desrespeitámos a lei", conclui Jaime Marta Soares.

Continuar a ler