Sociedade

Prevenir em vez de punir. Um conselho sobre sistemas de ar condicionado

Prevenir a qualidade do ar no interior dos edifícios deve ser a prioridade da lei. Os equipamentos domésticos de ar condicionado são fáceis e simples de manter.

O presidente da Associação Portuguesa de Industrias de Refrigeração e Ar Condicionado (APIRAC) afirma que são as torres de refrigeração que merecem atenção, e não os sistemas de ar condicionado.

Fernando Brito defendeu, no Almoço TSF, a recuperação da anterior lei da qualidade do ar interior, que obrigava a realizar auditorias aos equipamentos e às instalações.

As mudanças na lei passaram a privilegiar a penalização em vez da prevenção e este dirigente entende que tem de se voltar ao ponto anterior.

A propósito do sobressalto que têm sido nos últimos anos, a existência de focos de contaminação relacionados com estes sistemas em espaços de grande utilização ou unidades fabris, Fernando Brito explicou que não há problemas nos aparelhos que temos em casa. São aparelhos pequenos, de fácil e simples manutenção, e que não têm torres de refrigeração.

  COMENTÁRIOS