TSF-ISCTE

TSF-ISCTE

Que impacto tem a crise dos refugiados na segurança da Europa?

Os efeitos da crise dos refugiados na União Europeia foram um dos grandes temas em destaque esta terça-feira no ISCTE.

No último dia da conferência "Europe as a Global Act", discutiu-se o papel das migrações na mudança da perceção de segurança na Europa,

Ali Ahmed é um refugiado iraquiano em Portugal e uma das caras que compõem a plateia, no auditório do ISCTE

Emellin de Oliveira, investigadora da Faculdade de Direito da Universidade Nova, diz que os migrantes estão a ser tratados como criminosos nas fronteiras europeias.

A investigadora afirma ainda que a criminalização dos migrantes constitui também uma maior despesa para os Estados, já que têm de custear o alojamento, alimentação e a eventual deportação dos detidos.

João Estevens, investigador do instituto de Relações Internacionais da Nova, defende que a globalização está a fechar os países sobre si mesmos. O investigador não tem dúvidas de que a única forma de união na Europa, por esta altura é através do medo.

A última oradora do painel, Tugce Kilic, investigadora da Universidade de Szeged, na Húngria, abordou a política externa de migração da Europa, nas colaborações com países vizinhos, e afirma que nem a União Europeia nem a Turquia estavam preparadas para o acordo que fizeram.