Queda de avioneta em Bragança faz dois mortos. Aparelho foi a Espanha horas antes

Vítimas são dois homens, os únicos ocupantes da aeronave. A mesma aeronave tinha ido a Espanha horas antes, pilotada por outro homem.

Duas pessoas morreram este sábado na sequência da queda de uma aeronave ligeira em Bragança, disse à TSF fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Bragança.

Segundo o CDOS de Bragança, o alerta para uma "explosão e queda de aeronave ligeira" na zona de Aveleda e Rio de Onor, a cerca de 10 km do Aeródromo de Bragança, foi dado às 17h54. O aparelho teria descolado cerca de 30 minutos antes de se dar o acidente.

A mesma fonte confirma que, no interior da aeronave, seguiam dois pilotos experientes, que realizavam uma viagem de recreio. As duas vítimas mortais são um piloto da TAP de 26 anos e um empresário de 60, ambos daquela cidade e membros do Aeroclube de Bragança.

Os dados sobre as vítimas foram dados à agência Lusa por fonte da direção do Aeroclube de Bragança.

Aeronave tinha ido a Espanha horas antes

O repórter TSF no local, Afonso de Sousa, conseguiu apurar que este mesmo aparelho tinha ido, horas antes, a Espanha. Quem realizou a viagem foi um outro piloto do aeroclube, Telmo Garcia, que conduziu a avioneta até um evento de convívio entre o Aeródromo de Bragança e um outro aeródromo espanhol.

"Era um avião recente, que foi comprado há pouco tempo pelo Aeroclube de Bragança, um SportCruiser. É um avião de dois lugares, ultraligeiro, de última geração e com toda a tecnologia. Um avião praticamente novo", explicou à TSF.

Telmo Garcia explica que "saiu às 9h de Bragança" para ir a um convívio em Astorga, Espanha. A avioneta "não assinalou nada, está impecável. Ao vir, a mesma coisa. Aterrei por volta das 17h. Eles, passados cinco minutos, levantaram e passaram uma série de vezes no aeródromo, a aterrar e a levantar, e de repente deixámos de ouvir o avião. Dada a experiência deles, nem sequer nos preocupámos com isso. Depois, uma pessoa chegou lá com um carro, disse que tinha visto alguma coisa a cair e levantou-se o alerta", que os fez ir até ao local da queda.

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAFF), disse à Lusa fonte daquele organismo, já tomou conhecimento do acidente e vai enviar uma equipa para o local para iniciar uma investigação.

Continuar a ler