Ricardo Araújo Pereira leva João Miguel Tavares a defender publicamente o PS

Num momento histórico do programa Governo Sombra, João Miguel Tavares colocou-se ao lado do PS.

A crise política que se instalou nos últimos dias - com a aprovação no Parlamento da recuperação integral do tempo de serviço dos professores com os votos a favor do PSD, CDS, PCP e BE, e o voto contra do PS, seguido do anúncio de demissão de António Costa no caso de o diploma ser aprovado - não poderia ter deixado de ser analisada a fundo pelo painel de "ministros-sombra".

O debate estendeu-se ao longo de grande parte do programa desta semana, mas houve um momento que ficará para a história: quando o moderador Carlos Vaz Marques pergunta a Ricardo Araújo Pereira "Quem é que tem a "batata" mais quente nas mãos?", o humorista aproveita a deixa para provocar João Miguel Tavares e responde: "Entre PSD, CDS, PS, CDU e BE, quem tem a batata mais quente na mão é João Miguel Tavares!", referindo-se ao facto de João Miguel Tavares - cujo posicionamento crítico ao PS é bem conhecido - apoiar a posição socialista. "Toda a gente é burra menos os ex-companheiros do José Sócrates! Diz a frase!" - exige Ricardo Araújo Pereira a João Miguel Tavares.

Sem qualquer embaraço João Miguel Tavares afirma, alto e bom som, que "Sim, os antigos companheiros de José Sócrates têm toda a razão neste caso", explicando que se esforça para manter uma coerência lógica, e que "quem não está a ter essa coerência é a direita". E vai mais longe, afirmando que "Costa está a dar uma grande mostra de responsabilidade! Mário Centeno podia ser Vítor Gaspar, eu estive a ouvi-lo dizer "não pode ser, isto é uma irresponsabilidade, não há dinheiro!'. É inacreditável estar a ver isto enquanto o PSD e o CDS estão na posição em que estão" - conclui João Miguel Tavares.

A emissão completa do Governo Sombra, para ver ou ouvir , sempre, em tsf.pt.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de