IPMA

Açores sob aviso vermelho à espera da tempestade tropical Helene

Furacão perdeu a força e é agora considerado tempestade tropical. Deve atravessar a zona entre os grupos ocidental e central dos Açores.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta sexta-feira de manhã para vermelho o aviso de precipitação para as ilhas do grupo ocidental dos Açores devido à passagem do furacão "Helene", neste fim de semana.

O aviso vermelho é o mais elevado dos avisos meteorológicos e representa uma situação meteorológica de risco extremo.

De acordo com um comunicado do IPMA, o aviso vermelho para as Flores e o Corvo referente a precipitação vai vigorar das 12:00 às 24:00 de sábado.

A meteorologista Vanda Costa, da delegação do IPMA nos Açores, explicou à agência Lusa que o nível de aviso foi elevado porque, segundo as novas previsões, é expectável que "ocorra mais precipitação no grupo Ocidental, já que está previsto que o centro da tempestade tropical possa passar mais próximo das ilhas" deste grupo.

No seu último comunicado, de quinta-feira à noite, o IPMA adiantava que a tempestade tropical "Helene" estava a deslocar-se para norte com uma velocidade de 30 quilómetros por hora, acrescentando que os mais recentes dados indicam um desvio da trajetória mais para leste do que o previsto no comunicado anterior.

Por isso, é provável (probabilidade entre 40% e 70%) que o centro da tempestade atravesse a zona entre os grupos Ocidental e Central, aumentando a intensidade do vento e a agitação marítima, sendo pouco provável (probabilidade entre 20% e 40%) que o centro da tempestade passe pelo grupo Oriental.

Foram ainda emitidos avisos laranja para as Flores e Corvo devido à agitação marítima e ao vento durante este fim de semana.

Para o grupo Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial), o IPMA emitiu ainda avisos amarelo e laranja tendo em conta as previsões de chuva forte, vento e agitação marítima.

No grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria), foram emitidos avisos amarelos por causa da chuva e vento.

O aviso laranja é o segundo mais grave de uma escala de quatro e indica situação meteorológica de risco moderado a elevado. O aviso amarelo, o terceiro mais grave, representa uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

"Podemos sentir alguns efeitos no dia 17, segunda-feira. Pode haver um aumento da agitação marítima na faixa costeira ocidental e na Madeira, mas com a informação que temos neste momento pode aumentar para os 3 ou 3,5 metros", disse a a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) Patrícia Gomes.

Pode acompanhar o trajeto da tempestade Helene na página do Centro Nacional de Furacões

[Notícia atualizada às 11h32]

  COMENTÁRIOS