Web Summit: recebam bem os empresários "despenteados"

A AHRESP lembra que vão estar em Lisboa pessoas muito importantes, mas diferentes do habitual, descontraídas e sem horários, por isso pede tolerância aos cidadãos e às autoridades.

A Associação de Hotelaria, Restaurantes e Similares de Portugal (AHRESP) quer um bom ambiente coletivo na semana em que Lisboa vai receber o Web Summit e pede tolerância em relação à hora de fecho dos estabelecimentos. José Manuel Esteves, o secretário-geral da associação, revela que é também nesse sentido que tem havido conversas com a Câmara Municipal de Lisboa e com as autoridades policiais.

A jornalista Rita Costa falou com a AHRESP sobre o Web Summit

00:0000:00

"Estamos a solicitar às autoridades que não sejam drásticas na visão de que é preciso fechar um estabelecimento porque já é meia-noite", afirma José Manuel Esteves, que considera que a noite vai ser determinante para a imagem que os participantes vão guardar da capital portuguesa. "Esta gente não tem horários, estas pessoas têm uma realidade virtual e, portanto, nós temos que sentir que somos uma metrópole, que pulsamos 24 horas por dia, ao ritmo da globalização".

O secretário-geral da AHRESP lembra que vão estar em Lisboa pessoas com capacidade de investimento, de decisão, e de gerar efeito multiplicador em Portugal. "São pessoas ao mais alto nível", afirma. Por isso, defende a AHRESP, é preciso recebê-las bem e essa tarefa cabe também ao povo.

José Manuel Esteves sublinha que estes empresários não são empresários de fato e gravata e faz um pedido aos cidadãos de Lisboa: "Quando virem estas dezenas de milhar de pessoas a circular pela cidade, às vezes com um aspeto não muito agradável, sabemos qual é o perfil destes grandes empresários, uns jeans, uma camisa, um pouco até às vezes despenteados, sejam como habitualmente, simpáticos, disponíveis e sorridentes".

Os apelos do secretário-geral da Associação de Hotelaria, Restaurantes e Similares de Portugal que assegura que as ideias têm sido bem acolhidas pela autarquia e pela Associação de Turismo de Lisboa.

Continuar a ler