Sociedade

Sec. executiva da CPLP admite reabertura da discussão sobre Acordo Ortográfico

Novo Acordo ainda não foi ratificado por alguns países da CPLP.

A secretária executiva da CPLP admite que a discussão sobre a implementação do Acordo Ortográfico poderá ser reaberta.

No que diz respeito ao Acordo Ortográfico, cada Estado puxa para o seu lado, disse Maria do Carmo Silveira em declarações aos jornalistas à margem do Congresso da Francofonia e da Lusofonia, que decorre em Paris, na Sourbonne Nouvelle.

"Infelizmente ainda não foi ratificado por alguns países, nós aguardamos que isso venha a acontecer, mas ele está em vigor. O Brasil, Angola e Moçambique ainda não ratificaram, mas o acordo está em vigor. Caberá aos estados-membros, se assim entenderem, voltar a abrir a discussão sobre o Acordo. Enquanto secretária executiva, o que devo dizer é que neste momento o Acordo está em vigor."

Questionada se seria oportuno reabrir a discussão, Maria do Carmo Silveira diz que tal "depende das perspetivas de cada Estado".

"Se me pedir a minha opinião pessoal, julgo que temos outras questões mais urgentes e mais importantes para resolver no seio da Comunidade, mas os Estados são soberanos e certamente se assim o entenderem assim será."

Foi assinado esta quinta-feira em Paris o documento que permitirá a criação do Instituto do Mundo Lusófono. A presidente do Instituto, Isabelle Oliveira, sublinha que se trata de uma nova instituição em prol da lusofonia que pretende reforçar o uso e a influência da língua portuguesa no mundo em todas as dimensões.

A secretária executiva, presente no Congresso da Franco e Lusofonia, que decorre por estes dias em Paris, e onde foi dado o primeiro passo formal para a criação do Instituo do Mundo Lusófono, recusa que ele se substitua de alguma forma à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

  COMENTÁRIOS