Corrupção continua a ser um dos principais problemas em Portugal

80% dos portugueses consideram que o Estado sofre influências indevidas de pessoas com grande poder económico, mas apenas 37% consideram que o Executivo está a fazer um mau trabalho.

O Barómetro da Transparência Internacional, revelado esta quarta-feira, analisa a perceção da corrupção em 42 países da Europa e da Ásia Central.

Metade dos portugueses considera a corrupção um dos principais problemas do país, logo abaixo da economia e emprego e da saúde.

A média da União Europeia é de um terço, mas há países com dados mais preocupantes do que Portugal. Por exemplo, em Espanha, dois terços colocam a corrupção no topo dos problemas do país.

O Barómetro da Transparência Internacional revela também que quase metade dos inquiridos em Portugal diz que a corrupção piorou no último ano.

Em relação de 2013 há melhorias. Na altura, 78% diziam que a corrupção se tinha agravado nos últimos dois anos.

Na média da União Europeia, metade considera que o Estado está a fazer um mau trabalho. Em Portugal são apenas 37%. Apenas a Suécia e a Suíça têm melhor perceção. Aqui, Espanha volta a revelar dados preocupantes, com 80% dos espanhóis a dizerem que os esforços do Governo no combate à corrupção são muito maus.

O Barómetro da Transparência Internacional mostra ainda que 80% dos portugueses consideram que o Estado sofre influências indevidas de pessoas com grande poder económico. Entre os países europeus, a média é de 65%.

A Transparência Internacional diz que estes dados ajudam a explicar o crescimento dos movimentos nacionalistas e populistas.

Esta sondagem ouviu 60 mil pessoas na União Europeia, nos países candidatos à adesão e na Comunidade de Estados Independentes, entre 4 a 26 de janeiro deste ano.

Em Portugal foram entrevistadas 1.008 pessoas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados