Operação Kryptonite: PJ deteve cinco estrangeiros que branqueavam dinheiro em Portugal

Os cinco homens ficaram em prisão preventiva. Os suspeitos constituíam empresas de fachada e abriam contas no país, para esconder dinheiro ilegal.

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou, esta terça-feira, a detenção de cinco homens suspeitos de crimes de associação criminosa, branqueamento e burlas qualificadas, no âmbito da operação "Kryptonite".

Os detidos são cinco cidadãos estrangeiros, com idades entre os 39 e os 56 anos, que utilizavam o território português para proceder à circulação de milhões de euros.

Os suspeitos "constituíam empresas de fachada e abriam contas em instituições financeiras em Portugal. Essas contas eram apenas utilizadas para parquear o dinheiro, que era, de imediato, transferido para outros países, de forma a ocultar a sua proveniência e destino, dando-lhe uma aparência legal", revela a PJ em comunicado.

A Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ realizou ainda sete buscas, tendo apreendido material utilizado na prática dos possíveis crimes de associação criminosa, branqueamento e burlas qualificadas, realizados a nível internacional.

A PJ adianta que os cinco homens "foram presentes a interrogatório no Tribunal Central de Instrução Criminal", tendo ficado sujeitos "à medida de coação de prisão preventiva".

As investigações para "apurar a natureza e a dimensão da atividade criminosa" ainda decorrem, acrescenta a PJ.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de