Luís Filipe Vieira constituído arguido na Operação Lex

Em resposta à TSF, a PGR esclarece que Luís Filipe Vieira e Fernando Tavares foram constituídos arguidos, adiantando também que o inquérito tem, até agora, 12 arguidos, dos quais cinco foram detidos.

A Procuradoria-Geral da República confirmou esta quarta-feira, à TSF, que o presidente do Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira, foi constituído arguido no âmbito da Operação Lex.

Questionada pela TSF sobre se havia mais um arguido na referida operação, fonte da PGR esclareceu que "na sequência de dúvidas suscitadas por diversos órgãos de comunicação social, confirma-se a constituição como arguidos de Luís Filipe Vieira e de Fernando Tavares".

Fernando Tavares, recorde-se, é o vice-presidente para as Modalidades do Benfica.

A PGR adianta que "o inquérito tem, neste momento, 12 arguidos constituídos, entre os quais 5 detidos que serão, previsivelmente ao fim do dia, presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação de medidas de coação.

Esta manhã, questionado pela TSF, fonte oficial do Benfica e o advogado do clube, João Correia, garantiram que, ao contrário do que estava a ser avançado pela imprensa, Luís Filipe Vieira ainda não tinha sido constituído arguido na Operação Lex.

João Correia lembrou, no entanto, que o presidente do Benfica ainda podia vir a ser constituído arguido.

Na terça-feira, a Procuradoria-Geral da República informou em comunicado que foram constituídos 11 arguidos neste processo, entre eles dois juízes desembargadores e um dirigente desportivo. A imprensa avança que Rui Rangel e a ex-mulher Fátima Galante são os juízes desembargadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de