Sindicato critica visita inoportuna de Marcelo e fotos "com pessoas que agrediram a polícia"

O presidente da associação sindical da polícia criticou a visita do Presidente da República ao Bairro da Jamaica.

O presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP), Paulo Rodrigues, criticou a visita do Presidente da República ao Bairro do Jamaica, no Seixal.

Sem anúncio prévio, Marcelo Rebelo de Sousa visitou esta segunda-feira o Vale de Chícharos e aceitou o convite para estar presente na próxima festa da associação de moradores.

Ainda que considere inoportuno o timming da iniciativa, 15 dias depois de se terem registado incidentes com a polícia neste bairro, Paulo Rodrigues diz à TSF que não é a visita em si que é um problema, mas sim o facto de o chefe de Estado ter tirado fotografias com "as pessoas que agrediram a polícia e criaram confusão".

"Está a dizer que está do lado daquelas pessoas, independentemente de terem razão ou não, contra a polícia. É natrural que nenhum polícia tiveesse visto com bons olhos" a visita de Marcelo à Jamaica.

Para Paulo Rodrigues, Marcelo Rebelo de Sousa "foi dizer àquelas pessoas que o que tinham feito estava muito bem, e que a culpa era da polícia".

Numa mensagem divulgada na segunda-feira à noite na página pessoal do Facebook, o presidente da ASPP disse sentir-se "discriminado", acusando o Presidente da República de "desprezo completo" para com a PSP.

O Ministério Público abriu um inquérirto aos confrontos entre polícia e moradores do Bairro da Jamaica, no dia 20 de janeiro, e a PSP abriu um inquérito interno sobre a "intervenção policial, e todas as circunstâncias que a rodearam".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de